quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Desejo a todos um FELIZ NATAL e um ANO NOVO cheio de realizações, saúde, prosperidade e muito amor!


segunda-feira, 23 de novembro de 2009

domingo, 18 de outubro de 2009

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Que legal! Mais um selinho! Ganhei da minha amiga Maria do Blog:
http://oblogdatiamaria.blogspot.com

Eu recomendo esse blog!!!
Estou muito feliz, Maria.
Muito obrigada!




Os meus indicados são:
http://sillovinho.blogspot.com
http://ferinhasdosaber.blogspot.com
http://telvatanajura.blogspot.com
http://bloguinhodavania.blogspot.com

Eu recomendo esses Blogs, dê uma passadinha e confira!

sábado, 5 de setembro de 2009

Que lindo! Meu primeiro Selinho.
Ganhei da Luciane Deliberali do blog Ferinhas do saber.
Luciane, obrigada. AMEI!!!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Salmo 91


Quem se refugia em Deus tem segurança e é essa segurança que precisamos no nosso dia-a-dia.

Aquele que habita no esconderijo do altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.
Direi do Senhor: Ele é o meu DEUS, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.
Porque ele te livrará do laço do passarinheiro e da peste perniciosa.
Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas estará seguro: A sua verdade é escudo e broquel.
Não temerás espanto noturno, nem seta que voe de dia.
Nem peste que ande na escuridão, nem mortandade que assole o meio dia.
Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas tu não serás atingido.
Somente com teus olhos olharás e verás a recompensa dos ímpios.
Porque tu, ó Senhor, és o meu refúgio! O Altíssimo é a tua habitação.
Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará a tua tenda.
Porque aos anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.
Eles te sustentarão nas suas mãos para que não tropeces com o teu pé em pedra.
Pisarás o leão e o áspide, calçarás aos pés o filho do leão e a serpente.
Pois que tão encarecidamente me amou também eu o livrarei; po-lo-ei num alto retiro, porque conheceu o meu nome.
Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia, livra-lo-ei, e o glorificarei.
Dar-lhe-ei abundância de dias e lhe mostrarei a minha salvação.

DEUS É FIEL E JUSTO!!! LOUVADO SEJA O SEU NOME.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Pasta personalizada...

Filha, dou glória a DEUS todos os dias por você existir.
Mamãe te ama muito.




Fiz essa pasta polionda para a minha filha Raíssa colocar seus trabalhinhos da escola.

Agenda personalizada...



sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Caixa Organizadora Personalizada...

Caixa organizadora personalizada.
Praticidade e beleza para o dia-a-dia. Ideal para organizar: material de escritório, escolar, livros, folhas mimeografadas, trabalhinhos das crianças, brinquedos, etc.
Mede: 195x255x340- tamanho P -3 kg.
Matéria-prima: polipropileno 2,5mm.
Material atóxico, lavável e 100% reciclável.





quinta-feira, 25 de junho de 2009

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Painel para contação de histórias...


Fiz esse painel para contar a história da Bruxa Vassorilda. Esse painel pode ser usado para contar outras histórias. É só usar a criatividade!!!

BRUXA VASSORILDA- Quem gosta de magias e bruxarias, vai gostar desse. O livro, de Imelda Heuschen, conta a história de Marlene, uma menina bem malcriada, que vive aprontando com todo mundo. Só que um dia ela se perde na floresta e termina encontrando uma bruxa que só sabe fazer o bem.

A Bruxa Vassorilda.
Marlene é uma menina um pouco desobediente e malcriada, que gosta de reclamar de tudo.
Hoje mesmo, nem quis ouvir quando sua mãe disse para ela não ficar fazendo hora no caminho para casa. Pronto! Aconteceu o que tinha que acontecer: Marlene se perdeu na floresta. Ela xingou, resmungou, mas nada disso ajudou a encontrar o caminho certo.
Os bichos da floresta nunca viram uma menina tão reclamona. Um tronco velho de árvore, que gostaria de recuperar o sossego, apontou para uma casa, onde Marlene poderia procurar ajuda.
É a casa da bruxa Vassorilda. Ela é boazinha e só sabe fazer feitiços do bem, como a máscara da beleza e o elixir do amor e da riqueza. Vassorilda oferece um prato de sopa bem quentinha para Marlene.
- Ah, você é uma bruxa! - disse Marlene, admirada.
-Então pode me ensinar a transformar os meninos em sapos, as meninas em abóboras e os pais em chinelos velhos.
Vassorilda ficou horrorizada:
- Não , nunca! Eu não conheço nenhuma dessas fórmulas mágicas!
Mas Marlene não queria saber de nada:
- Eu quero transformar os bebês em cebolas, fazer nascer uma verruga no nariz da professora e outra no dedão do pé da diretora.
- Marlene, você não acha melhor fazermos coisas boas para os outros?
Mas não adiantava falar com ela: Marlene pegou o gato de Vassorilda e o enfiou na banheira cheia de água!
- Ah, não! Já chega!- gritou Vassorilda começando a se enervar.
- Agora você vai voltar para casa. Seus pais já devem estar bem preocupados! - continuou Vassorilda.
Marlene se debateu, mas a bruxa colocou a menina num saco, amarrou-o na vassoura e voou para a cidade.
E Vassorilda deixou a menina no terraço de sua casa.
- Pronto, pestinha, agora entre! E daqui para a frente tente ser um pouco mais educada se quiser ter amigas de verdade.

domingo, 21 de junho de 2009

Luvas para contação de histórias...

Essa luva eu fiz para cantar a musiquinha da Xuxa: Cinco patinhos.
As crianças amaram. Ela pode ser usada também para contar histórias...


Segue abaixo a música Cinco patinhos.

Cinco patinhos foram passear
Além das montanhas
Para brincar
A mamãe gritou: Quá, quá, quá, quá
Mas só quatro patinhos voltaram de lá.
Quatro patinhos foram passear
Além das montanhas
Para brincar
A mamãe gritou: Quá, quá, quá, quá
Mas só três patinhos voltaram de lá.
Três patinhos foram passear
Além das montanhas
Para brincar
A mamãe gritou: Quá, quá, quá, quá
Mas só dois patinhos voltaram de lá.
Dois patinhos foram passear
Além das montanhas
Para brincar
A mamãe gritou: Quá, quá, quá, quá
Mas só um patinho voltou de lá.
Um patinho foi passear
Além das montanhas
Para brincar
A mamãe gritou: Quá, quá, quá, quá
Mas nenhum patinho voltou de lá.
A mamãe patinha foi procurar
Além das montanhas
Na beira do mar
A mamãe gritou: Quá, quá, quá, quá
E os cinco patinhos voltaram de lá.